Nunca Digas Adeus

Dizer adeus é a mesma coisa que rejeitar, viver uma experiência que nos possa ser dolorosa, é a mesma coisa que dizer tenho medo “de”.

Tais como, medo de viver a vida como ela é, medo de morrer para qualquer “pensamento forma”. Pensamentos esses que são criados pelo nosso EGO.

No geral todos temos medo de morrer para qualquer coisa, como por exemplo medo de perder uma relação que supostamente nos dê segurança emocional, material ou mental.

Medo de abandonar sentimentos que nos cria uma sensação de conforto, aceitação da sociedade em que vivemos, medo de abandonar sonhos irrealistas que nos leva às desilusões quando vemos que a vida não nos proporciona a realização desses mesmos sonhos.

Isso leva-nos a viver na expectativa, na angústia, no sofrimento nas falsas esperanças que um dia a vida nos dê tudo aquilo que idealizamos.

As vezes aquilo que a nossa mente o nosso ego idealiza, não é aquilo que a vida (Alma) tem idealizado para nós.

Aceitar o momento presente é dar um entendimento, é dizer sim à experiência, é dizer eu aceito.

Ao aceitar libertamos a dor, o sofrimento, as angustias as desilusões, é estar disponível para algo melhor, para experiências com outro tipo de qualidade.

Estar disponível é confiar no processo, é deixar que ele se desenrole por si só. A vida ensina nos através das experiências que vivemos e cabe a um de nós, como alunos que somos da própria vida, ter humildade, disponibilidade e entrega e sobretudo FÊ e compreender que só através do silencio descobrimos uma fonte de Paz e de Sabedoria Interior e Espiritual.

“Filipe Silva”

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.